- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.590 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Voz da água

Letra e música de João Ferreira Rosa
Repertório de Carlos Zel 

Oiço a voz da água, lembro que te ouvi
Na esperança que tenho, ainda não morri

Oiço a minha mágoa quando penso em ti
Lembro que mantenho q,uanto não perdi

Não perdi o sonho cada dia triste
Fado mais medonho quando a noite insiste

Vejo, brilham estrelas entre os ramos verdes
Dá-me gosto vê-las
Quando não perdi
Não perdi o sonho da esperança que tenho      

Oiço a voz da água quando penso em ti
Fado mais medonho, lembro que te ouvi
Oiço a minha mágoa, ainda não morri