Rádio em manutenção neste bloge. Loading ...

5.915 LETRAS // 1.500.000 VISITAS // DEZEMBRO 2019

Alma Rosa

Porque o fado é mesmo assim
Homenagem do poeta António Torre da Guia

Sei muito bem como foi
Sei muito bem como era
E se a saudade me dói
Penso que foi a Severa

Nela recordo, saudoso
Entre faustos e ralé
Os Condes de Vimioso
E os Chicos do Cachiné

Era ALMA era ROSA
Era fado mais além
Desfolhou-se desditosa
Porque era mulher também

Entre os votos da alegria
E da tristeza, enfim
Ela foi o que eu seria
Porque o fado é mesmo assim