- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.305 LETRAS <> 2.180.000 VISITAS <> JUNHO DE 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Alfama

Henrique Perry / Joaquim Campos *fado vitória*
Repertório de Gabino Ferreira 

Alfama antiga dos nobres 
Morada do velho Gama 
E da primeira nobreza
Hoje és o berço dos pobres
Mas mesmo, assim velha Alfama
Mostras que és bem portuguesa

Alfama, pela manhã
Parece uma cidadela / Onde a ambição não existe
Moira tornada cristã
Tua canção é mais bela / Cantada num fado triste

Alfama, Santa Luzia
Velando por ti velhinha / Pelas tuas tradições
Quer de noite ou quer de dia
Estás sempre aos pés da santinha / Em constantes orações

Velha mãe da minha mãe
No teu encanto bairrista / Alfama tu tens amarras
És a minha mãe também
Por isso é que sou fadista / Nasci ao som das guitarras