- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.395 LETRAS <> 2.460.000 VISITAS <> ABRIL 2022 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Gabino Ferreira *1922-2011*


Gerado pelo ventre do amor
Amando sempre, sem olhar a quem
Batalhou e conseguiu com seu valor
Imortalizar a linda voz que tem;
No seu jeito de poeta sonhador
O seu fado cantou, como ninguém
---
Guiado pela verdade
Apoiado p'la saudade
Bem cedo se fez alguém;
Inventou um fado novo
Na voz que agradou ao povo;
O povo que lhe quer bem
---

Ganhou a sua fama natural
Através da canção do seu país;
Bem longe do seu berço de raiz
Impôs-se como símbolo real;
Na certeza de ser fado feliz
Ostentou a bandeira nacional



Gratos ficaremos nós // Ao fado, que toda a vida // Brilhou na sua voz quente
Imortal, é essa voz //
Nesta cidade nascida // Orgulho da nossa gente!

Acróstico de homenagem a um grande senhor do Fado
Autor: José Fernandes Castro