- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Canal de JOSÉ FERNANDES CASTRO em parceria com RÁDIO MIRA

RÁDIO apadrinhada pelo mestre *RODRIGO*

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
AS LETRAS PUBLICADAS REFEREM A FONTE DE EXTRAÇÃO, OU SEJA: NEM SEMPRE SÃO MENCIONADOS OS LEGÍTIMOS CRIADORES
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
ATINGIDO ESTE VALOR // QUE ME FAZ SENTIR HONRADO // CONTINUO, COM AMOR // A SER SERVIDOR DO FADO
POIS MESMO DESAGRADANDO // A TROIANOS MALDIZENTES // OS GREGOS VÃO APOIANDO // E VÃO FICANDO CONTENTES
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
6.525 LETRAS PUBLICADAS <> 2.572.800 VISITAS < > SETEMBRO 2022
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Barco de sonhos

Rodrigo Serrão / Alfredo Duarte
Repertório de Joana Amendoeira

No vão desta janela, aberta no meu quarto
Procuro o que desejo, á sombra da cidade
Aguardo um novo dia, em sonhos que reparto
Esperando a caravela, ao largo da saudade

Lisboa aberta aos olhos, pintada em tons de sol
Dourando a nostalgia á solta nos telhados
Guiava o meu abraço, tal qual como um farol
Que leva um barco á vela em tempos delicados

O barco dos meus sonhos, á força de te amar
Abrindo p’la janela, o pano bem largado
Partiu com estes versos, por pressa de chegar
Acima da cidade com este meu recado