- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.395 LETRAS <> 2.460.000 VISITAS <> ABRIL 2022 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Gastei contigo as palavras

Fernando Campos de Castro / Carlos Gonçalves
Repertório de Beatriz da Conceição

Gastei as palavras todas que tinha para dizer-te
Quis alcançar as estrelas
Gastei as frases mais belas q
ue nunca soube escrever-te

Cansei meus olhos nas cartas que já sabia de cor
Rasguei, em frases inquietas
Os versos com que os poetas s
ouberam do nosso amor

Gastei a vida nesta paixão
Para ilusão tu já me bastas
Quero enfrentar nova alegria
Porque as palavras que te dizia
Ficaram gastas, ficaram gastas

Vesti os cinco sentidos com sonhos para abraçar-te
Para acalmar os desejos
Gastei a boca com beijos que nunca cheguei a dar-te

Cansei o corpo de frio ardendo de solidão
E ao sonhar infinito
Fiquei suspensa no grito que trago no coração