<>-----<>-----<> Existe um espaço de 20 segundos entre o começo do Fado e a sua identificação <>-----<>-----<>
Loading ...

5.915 LETRAS // 1.500.000 VISITAS // DEZEMBRO 2019

As marés de saudade

Avelino Beirão / Rodrigo
Repertõrio de Rodrigo

Torrão natal, amor semente
Que um chão alheio fortalece
Amor fatal, amor presente
Que o pão suado amadurece

Ó terra-mãe, dormir em teu regaço
Foi quanto eu quis, e não destino assim
De ter de ser eterno peregrino
Deixando aqui e além, partes de mim

Não sei dizer como aprendi
O meu viver ao teu compasso
A minha voz brota de ti
E cada verso meu, é um abraço

Aqui estou, fiel como as marés
Navego em mar que se chama saudade
Ó mar sem fim de sonhos e galés
No meu cantar vai minha identidade