- - - - - - - - - -

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira
° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que não constam do índice. Caso encontre alguma avise-me, por favor.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6.270 LETRAS PUBLICADAS /*/ 2.078.500 VISITAS /*/ MARÇO 2021

ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO.

Pois mesmo desagradando // A "Troianos" maldizentes / Os "Gregos" vão apoiando // E vão ficando contentes

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Se não encontra a fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.

fadopoesia@gmail.com

- - - - - - - - - - - - - - - -

Pesquisa.

O tudo e o nada

Jorge Fernando / José Manuel David
Repertório de Fábia Rebordão

Os meus dados estão lançados
No pano verde da vida / Joguei à sorte por ti
Nos meus olhos sombreados
A tristeza desmedida / Quando ao jogar te perdi

As horas eram os dados
A rolarem tristemente / Por sobre a mesa do jogo
Dei de mão números errados
Como um pagão insolente / A redimir-se do fogo

Lancei-me em nova parada
Arrisquei no pano verde / Tudo o que tinha de meu
Joguei e fiquei sem nada
Como um mendigo que perde  / A esmola que alguém lhe deu

Não volto a tentar a sorte
Por entre os dados lancei-me  / Num jogo p’ra te prender
A perda fez-me mais forte
Ou então resignei-me / À sorte de te perder