- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.365 LETRAS <> 2.310.000 VISITAS <> OUTUBRO 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Uma mulher

Letra de musica de Fernando Farinha
Repertório de Fernando Farinha

O sofrer duma mulher / Não deve ser criticado
Por mais infeliz que seja / Não sofre porque o deseja
Mas porque estava marcado
Se umas nascem para a vida / Com a sorte par a par
Outras há que andam sem norte / Desde o berço até à morte
Sem a sorte as encontrar

Uma mulher
É como outro ser qualquer
Também tem um coração
Para amar e p’ra viver
Uma mulher
Infeliz, que ao mundo vem
Mais deve ser respeitada
Pela má sorte que tem

Nós homens, nem sempre temos / A noção desta verdade
P’ra uma mulher sorrimos / E às vezes contribuímos
P’ra sua infelicidade
Se o mundo compreendesse / Os perigos que a vida tem
Ao ver passar a desgraça / Em vez de rir, por chalaça
Talvez chorasse também