- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.305 LETRAS <> 2.180.000 VISITAS <> JUNHO DE 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Ternura dos quarenta

Paco Bandeira / Pedro Bandeira Freire
Repertório de Rodrigo

Quando penso que passei / Fronteiras de solidão
Tinha p’ra dar e não dei / Olhei p’ra trás e pensei
Não tenho nada na mão

Tive o tempo e não senti / Tive amores e não amei
Os amigos que perdi / As loucuras que vivi
São tantas que já nem sei

Quem eu era... quem sou e quem pareço
Se alguém hoje me espera... concerteza que mereço
Mereço ainda... amor, tua presença
Para enfrentar a vida... com a ternura dos quarenta

Foram tantas as idades / Da vida que atrás deixei
Não quero sentir saudades / Vou em outras amizades
Amar o que não amei

Os copos que não bebi / Os discos que não toquei
Os poemas que não li / Os filmes que nunca vi
As canções que não cantei

Meus amigos... importante é o sorriso
Para seguir viagem... com a coragem que é preciso
Não adianta... deitar contas á vida
A ternura dos quarenta... não tem conta, nem medida