-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores dos temas aqui apresentados.
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
* 7.355' LETRAS <> 3.257.500 VISITAS * MAIO 2024 *

. . .

Fui de viela em viela

Guilherme Pereira da Rosa / Alfredo Duarte *fado cravo*
Repertório de Alfredo Marceneiro 


Fui de viela em viela
Numa delas dei com ela
E quedei-me enfeitiçado
Sob a luz dum candeeiro
Estava ali o fado inteiro
Pois toda ela era fado

Arvorei um ar gingão
Um certo ar fadistão 
Que qualquer homem assume
Pois confesso que aguardei
Quando por ela passei 
Ao convite do costume

Em vez disso, no entanto
No seu rosto só vi pranto 
Só vi desgosto e descrença
Fui-me embora amargurado
Era fado, mas o fado 
Não é sempre o que se pensa

Ainda recordo agora
A visão, que ao ir-me embora 
Guardei da mulher perdida
A pena que me desgarra
Só me lembra uma guitarra 
A chorar penas da vida