- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.530 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

O infinito e a saudade

Elsa Laboreiro / Alfredo Duarte *menor-versículo*
Repertório de Yola Dinis 

Meu olhar já se cansou de te não ver
Minhas mãos já se perderam da ternura
Minha memória lembrou-se de esquecer
O teu nome, meu amor, minha amargura

Parto agora sem destino e com vontade
Das palavras que apagaste do meu peito
Não me dou à solidão nem à saudade
Nem às horas de tristeza em que me deito

Roubarei aos meus sentidos, o sentido
De encontrar em cada gesto a tua mão
Mas sei, teu coração adormecido
Há-de um dia recordar meu coração

E talvez nos encontremos junto ao mar
Ao nascer dum novo sol de liberdade
E as nossas vidas se tornem a cruzar
Entre a linha do infinito e a saudade