- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.360 LETRAS <> 2.245.800 VISITAS <> AGOSTO DE 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Direito de sonhar

Rosa Lobato Faria / Paco Bandeira
Repertório de Luísa Basto

É velho, é pobre, é louco / Anda a sonhar c’oa lotaria
Conhece bem a solidão e foi por pouco / Que não esqueceu a alegria

Tem fome, tem frio, tem fé / Que a vida ainda lhe sorria
Aquece mais a sua manta de jornais / Do que a noite que é tão fria

Mas quando acertar no totoloto
Vai tornar cada garoto um rei
Não haverá mais bairros da lata
Porque ele é quem vai fazer a lei

Vai reconquistar essa mulher que o desprezou
Vão recuperar o tempo que passou
Passado a inventar aquele eterno amor

Vai mandar erguer um casarão
P’ra cada velho, cada irmão, morar
Vai organizar uma excursão,
P'rá criançada conhecer o mar

Não deseja mais que dividir, que partilhar
Mas hoje apenas tem direito de sonhar
E fome e frio e ruas para andar... pois é

É velho, é pobre, é santo / Anda a sonhar c’oa lotaria
Conhece bem toda a tristeza e no entanto / Não desistiu da alegria

Tem fome, tem frio, tem fé / Que a vida ainda lhe sorria
Aquece mais a sua malga de café / Do que a noite que é tão fria

Mas quando acertar no totoloto

Vai tornar cada garoto um rei
Não haverá mais bairros da lata

Porque ele é quem vai fazer a lei

Vai mudar o mundo porque vai curar as dores
Vai mudar o pranto, a vida dará flores
E riso, e paraíso, e paz, e sol, e cores


Anda amanhã a roda... meus senhores