- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.585 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Igreja de Santo Estevão *c/versículo*

Gabriel de Oliveira / Torre da Guia *versiculo* / Joaquim Campos *fado vitória*
Repertório de Nuno de Aguiar

Na igreja de Santo Estevão... em Lisboa
Junto ao cruzeiro do adro... ali erguido
Houve em tempos guitarradas... de embalar
Não há pincéis que descrevam... nem Malhoa
Aquele soberbo quadro... colorido
Dessas noites bem passadas... ao luar

Mal que batiam trindades... à voz do sino
Reúnia a fadistagem... de rompante
No adro da santa igreja... até encher
Fadistas, quantas saudades... sem destino
Da velha camaradagem... radiante
Que já não há quem a veja... conviver

Santo Estevão, padroeiro... neste hora
Desse recanto de Alfama... por favor
Faz o milagre sagrado... com regalo
Que voltem ao teu cruzeiro... como outrora
Esses fadistas de fama... sem temos
Que sabem cantar o fado... e honrá-lo