- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.500 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Há choro na Mouraria

Carlos Baleia / Daniel Gouveia *fado naifa*
Repertório de Daniel Gouveia 

Certa noite violenta
Frente á taberna sebenta
Uma navalha matou
Na rua do Capelão
Dois homens foram ao chão
Mas só um se levantou

Gritos da mesma mulher / Que se dava a um qualquer
Soaram pelo desgraçado
E desfizeram-se em pranto / Nunca ninguém soube quanto
Junto ao corpo trespassado

Ele fora um marinheiro / Que num gesto cavalheiro
Quis defender a Severa
Da arremetida de um faia / Malvado, que de atalaia
Por ela ficara à espera

Coisa nova para ela / Ter recebido a tutela
De um homem que ia a passa
E a fadista, comovida / A dura mulher da vida
Só lhe agradece a chorar