As 5.150 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores !!!
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
<> POR FAVOR, alerte-me para qualquer erro que encontre <>
<> Ninguém sabe tudo, ninguém ignora tudo, só todos juntos sabemos alguma coisa <> PAULO FREIRE
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
* Por motivos alheios à minha vontade, o motor de busca nem sempre responde satisfatóriamente *

* A seleção alfabética é da responsabilidade da blogspot !!!
* Caso necessite de ajuda envie a sua mensagem para: fadopoesia@gmail.com *
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Vento do norte

Francisco Nicholson / Eugénio Pepe
Repertório de Maria da Fé 

O vento do norte, do norte soprava
O norte era frio, o vento gelava
Um rasto da esperança do norte soprava
E a gente partia, gelada, gelada

O vento do norte, na alma zunia
Com o norte na alma, o homem partia
O norte era a sorte dum sonho frustrado
E o homem seguia gelado, gelado

O norte é a sorte, a sorte ou a morte
Caminhando ao norte, o norte é voltar
O vento do norte, tão frio tão forte
O vento do norte, a mãe a chorar
Não chores, não chores, a sorte é o norte
A sorte é partir e o norte é voltar


O vento do norte, do norte soprava
O norte era frio a gente chegava
O resto da esperança, teimosa aparecia
E um homem chegando, sorria sorria

Há sempre uma esperança virada pró norte
O norte é a vida para trás é a morte
Há sempre uma estrela num pouco de azul
E o norte dos fortes é norte ou é sul

O norte é a sorte, a sorte ou a morte
a sorte é viver, viver é lutar
O vento do norte, zunia, zunia
O homem sorria, a mãe a chorar
Não chores, não chores, a sorte é o norte
A sorte é saber e o norte é voltar