<> Canal de Rádio criado em homenagem a RODRIGO <>
Clique na imagem e oiça a Rádio Bocas do Fado

<> <> <>
Este espaço foi criado <> Com grande dedicação <> Por alguém que faz do fado <> A sua religião.

<> <> <>
As 5.850 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.

<> <> <>
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa.
Paulo Freire *filósofo* 1921 <> 1997

<> <> <>
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil <> Em caso de dificuldade não hesite em contactar <> fadopoesia@gmail.com

Maria sozinha

Linhares Barbosa / José Inácio
Repertório de Herminia Silva
Esta versão, ligeiramente diferente da que é mais conhecida foi extraída da gravação de Hermínia Silva!

Mal a noite se avizinha / Quase e sempre à mesma hora
Sai a Maria sozinha / Sozinha de onde mora

Há na rua quem a aponte / Porque só de noite sai
Imaginam que anda a monte
Nasce água limpa na fonte / Quem a suja é quem lá vai

De janela p’ra janela
De vizinha p’ra vizinha
Ela ouve a baixa piada
Lá vai ela, lá vai ela
Adeus Maria sozinha
Só voltas de madrugada
Pobre dela, é cantadeira
Canta o fado, é maneirinha
Mas muito séria e honrada
Embora queira ou não queira
Vale mais andar sozinha
Do que mal acompanhada

Quem tanto mal insinua / Não tem nenhuma razão
À noite é que nasce a lua / E dá luz à escuridão

Deu-lhe sorte aquela herança / E o povo quando a assoalha
De a difamar não se cansa
Não há como a vizinhança / Para pôr rabos de palha