- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.365 LETRAS <> 2.245.800 VISITAS <> AGOSTO DE 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Fado sonho

Francisco Duarte Ferreira / José Marques *fado rigoroso* 
Versão do repertório de João Ferreira Rosa 
- - -
Esta estrofe, muito embora não tenha sido gravada
faz parte da letra original
Há dias tive um sonho, que engraçado
Ninguém pode supor o que eu sonhei
Na tribuna da vida do passado
em Carriche fui eu quem mais brilhei
- - -
Na minha cama só, estava deitado 
E sem poder dormir, pus-me a sonhar 
Eu sonho muitas vezes acordado 
O que sonhei, então vou-lhes contar 

Era uma tarde linda, vinham toiros
Correndo estrada fora, para a praça
Onde os toureiros vão conquistar loiros
Entusisamando ao rubro a populaça

Eu andava p'ra ali entontecido
Com o sol, com a luz, com a algazarra
De repente porém, fui atraído
Pelo doce trinar duma guitarra

Era o fado, mas o fado rigoroso
Cantava-o a Severa, a preceito
Co'a guitarra nas mãos do Vimioso
Gemia anseios de fogo no peito

Eu então, fadista como era
Peguei numa guitarra e fui tocar
Cantei ao desafio com a Severa
Mas isto meus senhores... foi a sonhar