<>-----<>-----<> Existe um espaço de 20 segundos entre o começo do Fado e a sua identificação <>-----<>-----<>
Loading ...

5.915 LETRAS // 1.500.000 VISITAS // DEZEMBRO 2019

Saída (fim do fim)

Diogo Clemente / Jaime Santos *fado alvito*
Repertório de Raquel Tavares

Sempre que ao sabor dos dedos
As palavras se desmaiam
Numa folha amarrotada;
Deixo as horas e os segredos
Nestes versos que me enleiam
Deixo tudo e quase nada

Trago as noites de Setembro
No meu corpo de mulher / Nesta vida que anoiteço
Já da vida não me lembro
Nem se a esqueço por te ver / Ou por ver que não te esqueço

Sempre que este madrugar
Dispa os olhos magoados / E a saudade em mim insista
Deixo á voz, este penar
Sou um fado doutros fados / Em que a noite é mais fadista