- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Canal de JOSÉ FERNANDES CASTRO em parceria com RÁDIO MIRA

RÁDIO apadrinhada pelo mestre *RODRIGO*

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
AS LETRAS PUBLICADAS REFEREM A FONTE DE EXTRAÇÃO, OU SEJA: NEM SEMPRE SÃO MENCIONADOS OS LEGÍTIMOS CRIADORES
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
ATINGIDO ESTE VALOR // QUE ME FAZ SENTIR HONRADO // CONTINUO, COM AMOR // A SER SERVIDOR DO FADO
POIS MESMO DESAGRADANDO // A TROIANOS MALDIZENTES // OS GREGOS VÃO APOIANDO // E VÃO FICANDO CONTENTES
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
6.555 LETRAS PUBLICADAS <> 2.630.000 VISITAS < > NOVEMBRO 2022
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

A cidade, tu, e eu

Helena Rocha / Alfredo Duarte *fado cravo*
Repertório de António Laranjeira

Dentro da minha garganta
Há uma mulher que canta
Um fado lento e sentido;
Só para amar de verdade
E depois sentir saudade
Vale a pena ter nascido

A cidade onde desperto
Fica tão longe e tão perto / Do vão da minha janela
Que sou feliz quando penso
Que nem sequer me pertenço / Porque faço parte dela

Gosto da noite em que canto
O amor, o ciúme, o pranto / E os segredos que não digo
Sinto-me bem na cidade
Posso perder-me á vontade / Porque me encontro contigo

No cansaço da procura
Nem a ilusão perdura / Já tudo se esvaneceu
Percorridos os caminhos
Ficamos os três sózinhos / A cidade, tu, e eu