- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.590 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Poeira que vai no vento

Manuel Andrade / Franklim Godinho
Repertório de João Braga
                                                                                  
Poeira que vai no vento
Poesia e pensamento
Tudo me veio de ti
Do correr de meigos dias
Da canção que tu me ouvias
E da luz com que te vi

Em cada noite que passa
O teu vulto em vão me abraça
De tão longe que o não vejo
Sinto as nossas mãos unidas
As nossas sombras perdidas
Como um sonho sem desejo

Vieram brancas saudades
Trazer-me frias verdades
Que tanto quis esquecer
Vieram estranhos incensos
Acenaram brancos lenços
Mas não te tornei a ver