- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.515 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Lembranças

António Vasco Moraes / Júlio Proença *fado esmeraldinha
Repertório de António Vasco Moraes 

Ao fim de tanto tempo de saudade
Caiu a noite escura de solidão
Amar desta maneira é, na verdade
Mais tortura que paz, pró coração

Fomos tão descuidados, como crianças
Passamos tantas horas tão felizes
E hoje apenas restam as lembranças
No peito só angustias e cicatrizes

As dores e as mágoas se disfarçam
Sorrindo e percorrendo nova estrada
Outras vidas na nossa se entrelaçam
Parecem não valer de quase nada

Quero agradecer agora o passado
Cantando-te este fado tão sentido
E sinto o meu caminho entrelaçado
Às vidas que sem ti tenho vivido