Clique na imagem e oiça Fado !!!
* * * * *
As 5.380 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores !!!
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
<> Ninguém sabe tudo, ninguém ignora tudo, só todos juntos sabemos alguma coisa <> PAULO FREIRE *filósofo brasileiro* 1921/1997
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
* Por motivos alheios à minha vontade, o motor de busca nem sempre responde satisfatóriamente *
------------------------------------------------------------------------- -------------------------------------------------------------------------
* Caso necessite de ajuda envie a sua mensagem para: fadopoesia@gmail.com *
* * * * *

Trechos da boémia antiga

Carlos Conde / Armandinho *fado alexandrino antigo*
Repertório de Raúl Pereira 

Pronto, aqui tens um chaile, uma saia de barra
Chinelas de veludo e lenço de tricana
Agora vem daí, traz a tua guitarra
E vamos passear naquela traquitana

Vais ver como é bonito um faia à tua ilharga
Como o fado se canta e a fama se conquista
Eu levo a calça justa, o chapéu d’aba larga
As botas de verniz e a samarra à fadista

Manda agora bater a tipóia p'ras hortas
Quero um retiro bom, que tenha tradições
Hoje vamos os dois jantar fora de portas
Peixe frito, salada e vinho em canjirões

Sentemo-nos aqui, dizem que há malandragem
Rufias de navalha a par da fidalguia
Porém, a maior parte, é toda fadistagem
E uma guitarra vence a naifa de um rufia

Que tarde se passou, de fado e de rambóia
Mas desce agora a noite e nós vamos num salto
Mandar bater de novo essa velha tipóia
E cear numa adega ali do Bairro Alto