- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.590 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Onde é que tu moras

Joaquim Pessoa / Paulo de Carvalho
Repertório de Carlos do Carmo 

Meu amor dormindo, meu sonho acordado
Teu ventre parindo um cravo encarnado
Onde é que tu moras, meu lençol de espanto
Por quem é que choras quando eu te canto


Aqui... à procura de ti nesta canção
Vou dando tudo em troca desse não
Que fez do meu poema a solidão
Aqui... tão só como a certeza em que t’eespero
Dentro de mim renasce o desespero
Por tudo o que eu não amo, o que eu não quero

Aqui... entre rosas de raiva e de tormento
Trago anéis de silêncio e sofrimento
Conto as forcas de sangue que há no vento
Aqui... tenho a fúria nos dedos desenhada
Farei do nosso amor a barricada
Perdendo quase tudo quase nada

Meu amor dormindo, meu sonho acordado
Teu ventre parindo um cravo encarnado
Onde é que tu moras, meu lençol de espanto
Por quem é que choras quando eu te canto:
Meu azul doendo, eu barco parado
Pássaro morrendo mas em ter voado