- - - - -

- - - - -
<> Clique na imagem e oiça Fado <>
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.650 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Poema bendito

Maria de Lourdes Carvalho / Martinho d'Assunção
Repertório de Ana Madalena

Trago comigo, escondido
Só, vagabundo, perdido
Um poema que te fiz
Aquece meu peito vazio
E com ele suporto o frio
Das noites em que te quis

Fala d’amor, é verdade
Chora o pranto da saudade / Tempo vivido a teu lado
Chama que tu acendeste
Alimentaste e esqueceste / Como brinquedo quebrado

Na rima do meu poema
Tua boca é doce tema / Teus olhos mais atrevidos
Tua voz, verso final
Anjo do bem e do mal / Castigando meus sentidos