- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.365 LETRAS <> 2.266.500 VISITAS <> SETEMBRO 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O som desta guitarra

Silveste José / Popular *fado das horas*
Repertório de José Guerreiro

Nas cordas desta guitarra
Que liberta o som magoado
Razão de ser duma vida
Sempre dedicada ao Fado

Toda a magia que encerra / Este som que estou escutando
Que a todos vai apanhando / È a paz depois da guerra
O melhor som desta terra / Bota, colete, samarra
Tradição que nos amarra / Neste quadro lindo e fresco
Vê-se todo o pitoresco
Nas cordas desta guitarra     

Escuta-se o rigoroso / Bem dedilhado a preceito   
No silêncio e no respeito / Sublime e delicioso      
Tocado por virtuoso / Prioridade è para o fado
Sentido e corporizado / Paira no ar uma crença
As notas ditam sentença
Que liberta o som magoado  

O tempo vai-se passando / Dias piores, dias bons
E à guitarra tira sons / Que mais arrebatam quando
O público está esperando / Ansioso, mas sentado
E o Armindo concentrado / Dá início à variação
Da vida que tem na mão
Sempre dedicada ao fado

Logo desde o nascimento / Tem missão para cumprir
A chorar ou a sorrir / Subtraindo ao instrumento
Os tons que dão tanto alento / Feitos de forma sentida
Na chegada e despedida / De cada letra cantada
Com dicção acentuada
Razão de ser duma vida