- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - - - -
As 5.440 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os
- - - - -
Ninguém sabe tudo, ninguém ignora tudo, só todos juntos sabemos alguma coisa <> PAULO FREIRE *filósofo
- - - - -
USE O MOTOR DE BUSCA *barra de links* PARA PESQUISA FÁCIL

O Tejo e as gaivotas

Mário Raínho / Nuno Nazareth Fernandes
Repertório de Vanessa Alves 

Não há nuvens sobre o Tejo
Há só bandos de gaivotas
São como estrelas remotas
Que num voo apaixonado
Lhe quisessem dar um beijo
Enlouquecidas, devotas
Com gorjeios, que são notas
Vestindo os versos dum fado

Este rio que corre / Mas muito pouco apressado
Até ao mar, onde morre / Tem gaivotas por telhado

Parece querer ficar / Abraçado a uma canoa
E a brincar / Com as gaivotas de Lisboa

Quando a Lua aparece / E baixa até ele, do alto
Este rio adormece / Mas acorda em sobressalto


E as gaivotas, despertas / Sem ter gestos de abandono
D’asas abertas / 
Vão guardar-lhe o sono