- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.580 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Mar encapelado

Manuel Delindro / José Lopes *fado lopes*
Repertório de Manuel Delindro

Há várias formas de amar
Dizemo-lo com sentido
Como há sofrer e calar
Quando o fruto é proibido

Dormindo um sono profundo / Sonhando noutros espaços
Não quero acordar pro mundo / Mas despertar em teus braços

Se amar assim é doidice / Como alguém já escreveu
Que é isto senão tolice / Amar-te assim como eu

Meigo, terno e sensual / Foi o abraço que demos
Depois... senti-me tão mal / Porque nem amor fizemos

E se eu não for teu amigo / Serei barco naufragado
Não serei porto de abrigo / Antes mar encapelado