- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.365 LETRAS <> 2.266.500 VISITAS <> SETEMBRO 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Quem sabe

Isidoro Cavaco / Frederico de Brito *fado dos sonhos*
Repertório de Claudia Madeira

Para te falar verdade
Quem sabe um dia quem sabe
Quem sabe um dia talvez
Se eu não morrer de saudade
Quem sabe um dia quem sabe
Se te amarei outra vez

Por tanto gostar de ti
Foi já muito o que sofri / Nesta mágoa que não vês
P’ra voltar é muito cedo
Confesso que tenho medo / Desse amor que me desfez

Se eu conseguir esquecer
O que me fazes sofrer / E vencer a timidez
Nas cinzas da amizade
Quem sabe um dia quem sabe / Quem sabe um dia talvez

Se vencer a nostalgia
Talvez então nesse dia / Eu recomece outra vez
Se na vida tudo cabe
Quem sabe um dia quem sabe / Quem sabe um dia talvez