- - - - -

- - - - -
<> Clique na imagem e oiça Fado <>
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.700 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

O retrato que em tempos me ofereceste

Fernando Farinha / Armando Augusto Freire *fado formosa*
Repertório de Fernando Farinha

O retrato que em tempo me ofereceste
Ainda o guardo bem como lembrança
Foi a primeira prenda que me deste
E dele é que nasceu a minha esperança
Quis guardá-lo, com medo
Com medo que o segredo
Revelasse os meus sonhos de criança

O retrato que em tempo me ofereceste
Quanta coisa bonita ainda me diz
Desse amor que em teu peito deu raiz
Mas que não floresceu quando cresceste
Maldigo o teu crescer
Por me fazer perder
O amor que em pequena prometeste

Não mintas a ti própria, meu amor
Desprezando as promessas que fizeste
Transforma-te em criança, por favor
E jura que me queres como quiseste
Que bom, que bom seria
Se pensasses um dia 
No retrato que em rempo me ofereceste