As 5.156 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores !!!
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
<> POR FAVOR, alerte-me para qualquer erro que encontre <>
<> Ninguém sabe tudo, ninguém ignora tudo, só todos juntos sabemos alguma coisa <> PAULO FREIRE
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
* Por motivos alheios à minha vontade, o motor de busca nem sempre responde satisfatóriamente *

* A seleção alfabética é da responsabilidade da blogspot !!!
* Caso necessite de ajuda envie a sua mensagem para: fadopoesia@gmail.com *
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


Ser fadista *J.Vieitas*

Júlio Vieitas / Armandinho *fado alexandrino antigo*
Repertório de Júlio Vieitas

Eu zanguei-me com ela, e após ter-me exaltado
Desci do Bairro Alto, à baixa da cidade

P’ra esquecer essa noite, inspirei-me no fado
E triste percorri, os bairros da saudade


Passei à Mouraria e ouvi grande algazarra
Dum conjunto boémio, ali ao Bem Formoso

Mas um que eu conheci, trinava uma guitarra
E pediu que eu cantasse um fado rigoroso


Cantei com devoção, eu tinha a alma
em chama
Onde
a voz da razão, às vezes se desgarra
Subimos ao Castelo, até à velha Alfama
Aonde o fado é rei, e a rainha, a guitarra

Numa velha taberna, à Rua da Regueira
Cantou-se o Mouraria em franca desgarrada

E nesta vibração, passou-se a noite inteira
Quando de lá saí, era já madrugada


Subi o Bairro Alto, e ela com ar trocista
Ainda esperava por mim de quarto iluminado

Então compreendi que para ser fadista
É preciso sofrer, amar e ser amado