- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.590 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Ninguém há-de saber

Fernando Campos de Castro / Miguel Ramos *fado alberto*
Repertório de Pedro Vilar

Ninguém há-de saber do nosso amor
Nem nada do que sinto ou que tu sintas
Ninguém há-de saber seja o que for
Das nossas duas bocas tão famintas

Ninguém há-de saber da luz intensa
Que há num corpo assim amotinado
Nesta secreta entrega assim suspensa
Entre o prazer divino e o pecado

Ninguém há-de saber do nosso cheiro
Do mundo que nós pomos num só verso
Ninguém há-de saber do paradeiro
Do nosso amor maior que o universo

Ninguém há-de saber desta ternura  
Nem do segredo amor que ouço e digo
Ninguém há-de saber desta loucura
De quando morro e vivo a sós contigo