- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.580 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Fado para dois

César de Oliveira / Rogério Bracinha
Repertório de Tony de Matos

Deito-me à noite num xaile
Escondi-me nele, também
Andam as sombras num baile
Onde não dança ninguém

E no teu quarto fechado
Pecado sem pecador
Colhi um resto de fado
Que me perecia uma flor

Um fado p’ra dois
P’ra mim e p’ra ti, começa
No dia perdido que à noite regressa
Sabemos os dois que o fado depois não vai durar
Melhor é fingir, deixá-lo partir sem o cantar
Um fado p’ra dois
Poeira do meu caminho
Sem mim se sem ti fico pr’ali sozinho

Mordem a pele dos teus braços
Meus olhos negros, sombrios
As aves sabem dos espaços
Os barcos sabem dos rios

Onde os meus olhos não moram
Sei que há estrelas a luzir
Sóis que os teus olhos devoram
Numa emoção de existir