- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.590 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Pobre de mim sou mortal

Maria Teresa Grave / Francisco José Marques *fado zé negro*
Repertório de Duarte

Há muitos anos atrás
Eu era ainda rapaz
Mas não esqueço esse dia
Porque dum beijo roubado
Nasceu um sonho dourado
Que logo a seguir morria

Guardo esse beijo roubado
No meu coração atado
Com um laço de cetim
Pois foi tudo o que ficou
De um amor que terminou
E continua sem fim

Se eu fosse mago faria
Voltar atrás esse dia
Eternizá-lo em meu peito
Pobre de mim sou mortal
Não sou mago por meu mal
E minha dor não aceito