- - - - -

- - - - -
<> Clique na imagem e oiça Fado <>
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.700 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Pedaços de fado

Francisco Nicholson / Nuno Nazareth Fernandes
Repertório de Rute Soares

Lá p'las ruas d'amargura
Um candeeiro apagado
Debruça-se com ternura
Sobre a noite enamorado
Despe-se um manto de lua
P'ra que a noite fique nua
Cumpra um ritual marcado
Pedaços de fado, pedaços de fado

Naquela velha traineira
Só resta um casco enrugado
Ali, sem eira nem beira
Na areia abandonado
Sempre que há lua-cheia
Há quem ouça uma sereia
Num cântico amargurado
Pedaços de fado, pedaços de fado

Pedaços de fado, estilhaços
Numa viela que insiste e resiste
Caindo aos pedaços
Pedaços de fado, pedaços de fado
Pedaços de fado, dispersos
Restos de fados, história, memória
De vozes, de versos
Pedaços de fado, pedaços de fado

Uma guitarra esquecida
No sotão de um ferro velho
Ao deitar contas à vida
Num soluço que é trinado
Recorda acordes antigos
Braços de amantes, de amigos
Que a abraçaram no passado
Pedaços de fado, pedaços de fado