- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.500 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Mãos abertas

José Luís Gordo / João Maria dos Anjos
Repertório de Maria da Fé

Trago as minhas mãos abertas
Os meus dedos são dez setas
Visando o teu coração
Dizem-me as horas que sim
Tudo tem princípio e fim
Eu acredito que não

Trago as minhas mãos abertas
Duas montanhas desertas
Dois oceanos vazios
Já cansei de te alcançar
Já rasguei por dento o mar
Já sequei todos os rios

Trago as minhas mãos abertas
Nas madrugadas desertas
Quando acordo e não te vejo
Rosas de fogo na cama
Acendem por dentro a chama
Da saudade e do desejo