- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.585 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

A pégada do boi vento *humor*

Neca Rafael / Fado da Foz
Repertório de Neca Rafael

Não tem saúde não medra
Quem não fôr ao Senhor da Pedra
Com a mulher e os filhos;
Por saber deste ditado
Fui lá o ano passado
P'ra me livrar de empecilhos

Como era dia de borga
Foi meu sogro e minha sogra / No grande divertimento
E já de má intenção
Eu fui-lhes mostrar então / A pégada do boi vento

Já em cima dum penedo
Eu com jeito e em segredo / Comecei-me a encostar
E à sogra, com um jeitinho
Mandei-lhe um empurrãozinho / Catrapuz, caiu ao mar

Depois, juntos só num grito
Olha, o meu sogro aflito / Atira-se ao mar também
E com outro empurrão
Quis ir a mulher então / Atrás do pai e da mãe

E naquela confusão
Querendo dar a impressão / De que os queria salvar
Tirei o casaco fora
Mas os filhos sem demora / Começaram-me a agarrar

E a dizer-me assim:
Não faças tanto chinfrim / Nem te armes em nadador
Porque, paizinho, bem vês

Que se eles lá estão os três / É porque têm calor