Clique na imagem e oiça Fado !!!
* * * * *
<> As 5.440 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores <>
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
<> Ninguém sabe tudo, ninguém ignora tudo, só todos juntos sabemos alguma coisa <> PAULO FREIRE *filósofo brasileiro* 1921/1997 <>
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

<> USE O MOTOR DE BUSCA *barra de links* PARA PESQUISA FÁCIL <>

<> Caso necessite de ajuda envie a sua mensagem para: fadopoesia@gmail.com <>
* * * * *

Trem desmantelado

Carlos Conde / Fernando Freitas *fado pena
Repertório de Carlos do Carmo

Fui ontem ver um trem desmantelado
Na Quinta do Zé Grande em Odivelas
Se há relíquias que são traços de fado
Aquela traquitana é uma delas

Foi lá que a Júlia Mendes certa vez
Ferida de ciúme e paixão cega
Entrou no pátio velho de um Marquês
Para uma ceia típica na adega

Noite alta, canjirões, fado e rambóia
O Zé da Praça entrou, fez burburinho
Trouxe a Júlia na frente p’ra tipóia
E fizeram as pazes no caminho

Quantas ceias iguais, de amor e fado
De ciúme e de sangue, algumas delas
Se viveram no trem desmantelado
Que eu vi ontem na Quinta de Odivelas