- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.530 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Balada do Outono *Coimbra*

José Afonso
Repertório de Zeca Afonso

Águas e pedras do rio
Meu sonho vazio
não vão acordar
Águas das fontes calai
Ó ribeiras chorai que eu não volto a cantar
Rios que vão dar ao mar
Deixem meus olhos secar
Águas das fontes calai
Ó ribeiras chorai que eu não volto a cantar

Águas do rio, correndo
Poentes morrendo p'ras bandas do mar
Águas das fontes calai
Ó ribeiras chorai que eu não volto a cantar

Rios que vão dar ao mar
Deixem meus olhos secar
Águas das fontes calai
Ó ribeiras chorai que eu não volto a cantar